Anacreonte de Teos

“Localização inventarial: inv. n. 491

Esta cópia romana de um original brônzeo atribuído a Fídias representa o poeta Anacreonte (570c. – 480? a.C.). A estátua foi dedicada ao poeta lírico por Péricles e destinava-se a figurar na Acrópole de Atenas, ao lado da de Xantipos, pai de Péricles.

Pausânias (I, 25,1) escreve a respeito:

“”Sobre a Acrópole de Atenas há uma estátua de Péricles, filho de Xantipos, e uma do próprio Xantipos, comandante na batalha naval de Micale, contra os persas. A estátua de Péricles é colocada alhures, enquanto muito próxima da de Xantipos há uma estátua de Anacreonte de Teos, o primeiro a escrever poesias de amor após Safo de Lesbos. Ele é representado na forma (schema) de um cantor embriagado””.

Trata-se, de fato, de um típico retrato de caráter, já que Anacreonte, figurado velho e nu, ébrio e em ato “”entusiasta”” de entoar um poema com sua lira, associa-se aqui justamente à temática do symposium, o qual, na corte de Hiparco, em Atenas, assume características acentuadamente sensuais e eróticas.

A identificação do retratado é possível graças à comparação com uma herma romana sobre a qual se lê a inscrição: Anakreon lyrikos.

Nascido na cidade jônica de Teos, no litoral da Ásia Menor, Anacreonte foge da ameaça persa, participa da fundação de Abdera na Trácia e é, em seguida, atraído para Atenas por Hiparcos, irmão de Hípias.

Emblemáticos da temática amorosa de Anacreonte são os versos aqui traduzidos por Salvatore Quasimodo:

L`Amata Cetra

Cenai con un piccolo pezzo di focaccia,
ma bevvi avidamente un`anfora di vino;
ora l`amata cetra tocco con dolcezza
e canto amore alla mia tenera fanciulla.

Alusivos a Anacreonte velho são, por outro lado, os versos de Temor do Hades, sempre na tradução de Quasimodo:

Biancheggiano già le mie tempie
e calvo è il capo;
la cara giovinezza non è più,
e devastati sono i denti.
Della dolce vita ormai
mi resta breve tempo.

E spesso mi lamento
per timore dell`Ade.
Tremendo è l`abisso di Acheronte
e inesorabile la sua discesa:
perché chi vi precipita
è legge che più non risalga

Luiz Marques
05/07/2010

Bibliografia
1995 – P. Zanker, La maschera di Socrate. Turim, Einaudi, 1997, p. 26″

Artista

Fídias, cópia de

Data

-450/ 430 a.C. (o original)

Local

Copenhagen, Ny Carlsberg Glyptotek

Medidas

205 cm

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

ARTE GRECO-ROMANA

Index Iconografico

1118 - Poetas e Literatos Greco-latinos; 1118Anac - Anacreonte

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *