Retrato de Jacopo Antonio Marcello

Registro inventarial: inv. n. 940, fol. 38v.

O retrato de Jacopo Antonio Marcello, atribuído a Andrea Mantegna (1431c.-1506), ilustra um manuscrito intitulado Vita e Passione di san Maurizio, santo padroeiro da Ordem do Crescente, criada pelo Rei René d´Anjou e da qual Jacopo Antonio Marcello era membro desde 1449.

O signo do Crescente é visível sobre a esplêndida túnica de brocados vermelhos do retratado, cujo perfil, muito puro, destaca-se sobre uma sombra azul-escura.

O manuscrito foi redigido para o general veneziano aqui retratado, que o enviou de presente em 1453 a Jean Cossa, senescal de Provença e conselheiro de René d´Anjou (segundo filho de Luís II, rei deposto da Sicília e de Nápoles e irmão de Marie d Anjou, esposa de Charles VII).

O presente visava obter o favor de Jean Cossa no sentido de afastar René d Anjou de uma aliança com Francesco Sforza (em guerra contra Veneza), aliança necessária a René para seus projetos de retomar dos Aragão o trono de Nápoles.

Este apelo a Jean Cossa explicita-se na obscura inscrição aposta sobre o parapeito, decifrada por H. Martin (1900):

Se mia speranza non dixe bugia non farai ingrata patria Cossa mia

“Se minha esperança não mente, vós, Cossa, não tornareis minha pátria ingrata”.

A atribuição a Mantegna de duas – isto é, desta e da que representa a Reunião do Capítulo da Ordem – das quatro miniaturas em página inteira desse manuscrito foi proposta primeiramente por Millard Meiss (1957) e baseia-se apenas em argumentos estilísticos. Robertson (1968) cogitou em uma atribuição a Giovanni Bellini, com argumentos, entretanto, menos convincentes.

A justaposição sugerida por Ekserdjian deste retrato com o pequeno retrato em perfil do Museo Poldi Pezzoli* (madeira, 32,2 x 28,8 cm, inv. 1952/697) fala a favor da atribuição a Mantegna, a se admitir que aquele retrato, muito atento à retratística flamenga, seja, como proposto pela crítica recente, também de Mantegna.

Luiz Marques
06/01/2011

Bibliografia
1900 – H. Martin, “Sur un portrait de Jacques-Antoine Marcello”. Mémoires et Bulletin de la Société Nationale des Antiquaires de France, 6e série, ix, pp. 229-267.
1992 – D. Ekserdjian, in J. Martineau (org.), Andrea Mantegna. Catálogo da Exposição, Londres e New York. Milão, Electa, p. 128.

Artista

MANTEGNA, Andrea

Data

1453c.

Local

Paris, Bibliothèque de l'Arsenal

Medidas

187 x 130 mm (o fólio)

Técnica

Têmpera sobre pergaminho

Suporte

Pintura

Tema

A Figura Humana Retratos e Caricaturas

Período

SÉCULO XV

Index Iconografico

1700C - Retratos Pintura; 1700C1 - Retratos Contemporâneos

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *