Batalha de Anghiari. A Luta pelo Estandarte. Detalhe

(continuação do texto que acompanha a imagem principal)

Entre 1523 e 1527, Paolo Giovio, na breve Vida que escreveu de Leonardo, acrescenta uma variante:

sed infeliciter inchoata vitio tectorii colores juglandino oleo intritos respuentis.

“começada de modo infeliz por defeito da argamassa que rejeitava as cores aglutinadas a óleo”.

Ligeiramente diferente é a versão do Anônimo Magliabechiano [1540c.]:

“tomara … Continue lendo...

Artista

Leonardo da Vinci (cópia), retocada por Rubens
Data
1504

Batalha de Anghiari. A Luta pelo estandarte

“Registro inventarial: inv. 20271

Iniciativa da República de Florença (1494-1512), a decoração pictórica da Sala del Gran Consiglio do Palazzo della Signoria culminava com afrescos de aproximadamente 7,5 x 17 m, encomendados a Michelangelo (1475-1564) e a Leonardo da Vinci (1452-1519).

Não se sabe ao certo a localização precisa destes afrescos, finalmente não executados. Segundo Johannes Wilde [1944:80], eles deveriam … Continue lendo...

Artista

Leonardo da Vinci (cópia), retocada por Rubens
Data
1504

Banhistas da Batalha de Cascina

Trata-se de uma água-forte a partir de um detalhe do grupo dos Banhistas do cartão da Batalha de Cascina* de Michelangelo.

O impacto deste grupo dos Banhistas foi, como salientado por Vasari, imenso e além da grisaille de Aristotile da Sangallo e de aproximadamente dez desenhos autógrafos, nosso conhecimento dos Banhistas baseia-se em diversas cópias de outros artistas, bem como … Continue lendo...

Autorretrato em um caco de espelho I

Assinado e datado: “Dix 1915”.

O rosto inclinado de Otto Dix (1891-1969) circunscreve-se no
que resta de um espelho e é imediata a sugestão, visual e
metafórica, de uma própria fragmentação neste autorretrato
tomado a partir de um caco de espelho disponível no front de
batalha.

Seu anterior “Autorretrato como soldado”* na Städtische
Galerie de Stuttgart –

veja: http://www.mare.art.br/detalhe.asp?idobra=3522

– … Continue lendo...

Autorretrato em um caco de espelho

Assinado e data “Dix 1915”.

Este é o segundo “Autorretrato em um caco de espelho”
executado com toda a probabilidade na mesma ocasião do
primeiro, para o qual, veja-se:

http://www.mare.art.br/detalhe.asp?idobra=3523

Suas características formais são muito similares e como o
outro, este porta, além da assinatura e da data, uma
inscrição de difícil leitura.

Diversamente do outro, porém, este carvão é … Continue lendo...

Autorretrato como soldado (verso)

Trata-se do verso do “Autorretrato como soldado”:

veja: http://www.mare.art.br/detalhe.asp?idobra=3522

Aqui, a figura se recentra, mas também se apequena, como na
iminência de se fundir no ameaçador fundo negro em que
parece projetada a fantasmagórica sombra de sua cabeça.

O ouro e o vermelho do elmo e do uniforme sobrepõem-se à
fisionomia, desfigurada e imersa em uma obscuridade tingida
de reflexos … Continue lendo...

Autorretrato como soldado (frente)

A obra é assinada e datada: “Dix 14”.

A cabeça projeta-se para o lado em um espaço rasgado pela
violência das cores. O crânio calvo, os traços negroides, a
musculatura hercúlea do pescoço, mas sobretudo o olhar
ameaçador de animal acuado, tudo concorre para fazer desse
autorretrato a obra-prima de Dix como senhor da guerra.

Acima de todos os artistas … Continue lendo...

Aspecto da Guerra do Paraguai

Em 1868, Victor Meirelles (1832-1903) foi comissionado pelo Ministro da Marinha, Afonso Celso, para documentar a Guerra do Paraguai (1864-1870). Desta experiência direta do teatro da guerra resultarão, como se sabe, as grandes telas Combate de Riachuelo, Passagem de Humaitá e, após 1875, a Batalha de Guararapes, todas conservadas no Museu Nacional de Belas Artes.

Mais interessante, talvez, … Continue lendo...

Alegoria da Paz de Pressburg

A Paz de Pressburg (Pozsony, na Polônia) foi assinada em 26 de dezembro de 1805 entre Charles Maurice de Talleyrand, Johann I Josef, Príncipe de Liechtenstein e o Conde Ignaz Gyula, representantes do Império austríaco, após as vitórias napoleônicas de Ulm e de Austerlitz, de setembro a dezembro de 1805. Ela se inscreve na política de Talleyrand de estabelecer um … Continue lendo...

Aclamação de Amador Bueno

“O antigo mosteiro de São Bento em São Paulo serve de cenário
para a cena imaginada por Oscar Pereira da Silva (1865/1867-
1939) . Circundado por monges beneditinos e secundado pela
figura de um bispo, Amador Bueno Ribeira levanta o braço
pedindo calma aos homens que o aclamam, espada em punho, rei
de São Paulo. Ele declinaria de tal aclamação, … Continue lendo...