Passagem Saint-Guillaume, Paris

Charles Marville (1816-1878) atuou como gravador e ilustrador durante a década de 1830, antes de dedicar-se à fotografia, vinte anos depois. Por volta de 1865, a Comissão dos Trabalhos Históricos, encarregada de elaborar uma história geral de Paris, encomendou a Marville a realização de 425 vistas das antigas ruas da cidade, prestes a serem destruídas dentro do plano de reurbanização … Continue lendo...

Panorama da baía do Rio de Janeiro: Morro do Castelo

“Os seis primeiros clichês do livro “”Brasil Pitoresco””, de autoria de Victor Frond e Charles Ribeyrolles, que apresentam panoramas da baía do Rio de Janeiro foram feitos, como outros registros de época, do meio da baía, destacando fortificações, igrejas e conventos. Nessa litografia vemos a região do Morro do Castelo e adjacências.

O panorama é uma forma de representação que … Continue lendo...

Panorama da entrada da baía, Rio de Janeiro

“A litografia foi realizada para ilustrar o livro “”Brasil Pitoresco””, de Charles Ribeyrolles e Victor Frond, publicado entre 1859 e 1861. As fotografias utilizadas como base para as litografias foram realizadas na Maison Lemercier, em Paris. O livro tornou-se mais conhecido pelas ilustrações do que pelo texto de Ribeyrolles. O texto foi publicado em 1859, pela Tipografia Nacional, em uma … Continue lendo...

Artista

FROND, V. (fotografia); JAIME (litografia)
Data
1858

Palácio Imperial em Petrópolis (parte 2)

(continuação do texto que acompanha a imagem principal)

O edifício, de aspecto imponente, foi tema de um quadro de Agostinho da Motta*, datado de meados da década de 1850. A construção do palácio foi terminada em 1856, cerca de dois antes do registro de Frond. Na década de 1860, já existiam várias residências de nobres cariocas próximas ao palácio.

Como … Continue lendo...

Artista

FROND, V. (fotografia); CICÉRI, E. (litografia)
Data
1858

Palácio Imperial em Petrópolis

Neste quadro vemos, a partir do primeiro plano, um trecho de mata, os jardins de traçado sinuoso, o palácio imperial e as montanhas no plano de fundo. À esquerda erguem-se algumas construções bastante modestas. O pintor procurou representar a vegetação local com exatidão.

A residência imperial está, portanto, situada em um plano intermediário e emoldurada pela paisagem local. Esse ponto … Continue lendo...

Palácio Imperial em Petrópolis

Nessa fotografia Victor Frond registrou, no plano de fundo, o que seria o tema central dessa imagem, a residência da família imperial em Petrópolis.

Em primeiro plano, o olhar do espectador percorre o caminho que leva ao Palácio, fotografado em diagonal. Podemos observar as fachadas de habitações modestas em meio a outras mais bem elaboradas, com dois pavimentos.

Na rua … Continue lendo...

Artista

FROND, V. (fotografia); CICÉRI, E. (litografia)
Data
1858

Palácio Imperial da Quinta da Boa Vista (detalhe)

(continuação do texto que acompanha a imagem principal)

O Paço da Quinta da Boa Vista foi documentado em outras duas fotografias de Frond, que mostram a fonte e os jardins do edifício, as chácaras dos arredores e o mar no plano de fundo.

As fotografias de Victor Frond foram feitas em 1858, e as litografias foram realizadas na Maison Lemercier, … Continue lendo...

Artista

FROND, V. (fotografia); CICÉRI, E. (litografia)
Data
1858

Palácio Imperial da Quinta da Boa Vista

Nesta foto Frond mostra em primeiro plano alguns galpões, oficinas e alojamentos próximos ao Palácio Imperial da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, além de uma ala do palácio parcialmente construída.

O edifício principal foi registrado no plano de fundo, diante de algumas montanhas desenhadas com suavidade. É importante notar a qualidade técnica da litografia, trabalhada em muitas … Continue lendo...

Artista

FROND, V. (fotografia); CICÉRI, E. (litografia)
Data
1858

Paisaje con río

Conservam-se de Esteban Chartrand aproximadamente 100 paisagens, das quais este é um exemplar representativo.

Considerado um dos principais expoentes da temática paisagística do século XIX em Cuba, esta obra mostra a visão romântica que lhe é peculiar e onde se destaca a influência da escola de Barbizon.

Não obstante a presença de elementos distintivos da paisagem cubana, como as palmeiras, … Continue lendo...

Paisagem com vista da Itália

É quando de sua segunda estada na Itália entre 1816 e 1820,
para pintar a villa do conde de Sommariva às margens
do lago de Como, que Jean-Joseph-Xavier Bidauld (1758-1846)
pinta essa pequena paisagem de delicada poesia luminosa e de
uma atmosfera saturada da névoa estival da Lombardia.

Natural de Carpentras e formado em Lyon pelo irmão, Jean-
Pierre-Xavier, Bidauld … Continue lendo...